Uma escola de autores

with Nenhum comentário

Pela primeira vez em nossos quinze anos de Pedagogia Freinet, dedicamos uma semana de homenagens, não ao educador propriamente, mas ao seu legado, concretizado nas produções das crianças e adolescentes.

Célestin Freinet foi um desbravador de práticas que iam de encontro com as crianças. Aboliu as apostilas para acolher a investigação e a livre-expressão como meios para o desenvolvimento significativo e prazeroso.

 

I Semana Freinet

 

Dias após a publicação do livro Iniciação Científica no Ensino Médio: Construção Criativa e Autêntica de Conhecimento, fomos agraciados com uma exposição organizada pela Biblioteca do colégio (obrigado à nossa querida bibliotecária Roseli) com as produções estudantis que o ano de 2017 rendeu até agora.

No acervo da exposição encontram-se Livros da Vida (técnica de Freinet para registro do desenvolvimento das turmas), Textos-Livres encadernados em uma coletânea, Álbuns de Conhecimento (registros de aquisição de conhecimento), um dicionário Tupi Guarani/Português, entre outros trabalhos não menos interessantes.

 

 

Construção significativa e prazerosa

Um grupo do 7º ano estudava as civilizações pré-colombianas da América. Por tratar-se de um assunto previsto para a série, o grupo foi à biblioteca consultar os livros de história e os materiais elaborados pelas turmas anteriores sobre o assunto.

Em vista das descobertas, o grupo traçou um caminho próprio para apropriar-se do conhecimento.

Eles encarnaram personagens astecas, incas e maias com a missão de contar às gerações futuras o dia a dia em sua sociedade.

Confeccionaram pergaminhos nos quais deixaram registradas (na primeira pessoa do singular) as particularidades de suas organizações políticas, de seus meios de produção, de troca de valores, de alimentação, etc.

Com carinho – e sabendo que o material poderia ser utilizado por novas turmas de sétimo ano – pintaram os pergaminhos com café para caracterizá-los, usaram letras personalizadas, encaixotaram as produções e as doaram à biblioteca da escola.

 


 

As turmas do 4º e 5º ano deram vida a um livro com seus textos-livres.

Dedicaram a produção em primeiro lugar à professora Irlene, pelo incentivo à escrita e por orientá-los na organização das ideias.

Depois agradeceram aos pais por os terem colocado no colégio: “em nossa opinião, não haveria escolha melhor do que esta”.

 

Deixe uma resposta