Iniciação Científica no Ensino Médio: Construção Criativa e Autêntica de Conhecimento – Volume 2

with Nenhum comentário

Os sistemas de ensino e os livros didáticos ganharam um espaço central nas escolas: eles se consagraram como meio seguro para o ingresso na universidade. Especializaram-se na arte de ensinar aos estudantes a única resposta correta para as questões!

Quanto maior o número de aprovações, mais “forte” é o sistema, e vice-versa.

Contudo, na ciência como na vida, não há respostas definitivas para as questões.

As respostas válidas e todo o conhecimento só existem graças a apaixonados, curiosos e persistentes que dedicaram tempo em observação, em teorias, em experimentações e em filosofia.

A educação baseada na reprodução de conteúdo, com finalidade na aprovação em exames, tem nos empurrado para os últimos lugares na fila da inteligência. Na competição dos sistemas fortes, não há espaço para a construção criativa e autêntica de conhecimento.

 

E SE…

Está no Referencial Curricular Nacional da Educação Infantil (1998): “as crianças constroem o conhecimento a partir das interações que estabelecem com as outras pessoas e com o meio em que vivem. O conhecimento não se constitui em cópia da realidade, mas sim, o fruto de um intenso trabalho de criação, significação e ressignificação”.

Desde 2016, temos criado espaço na nossa escola para os estudantes praticarem a ciência metodologicamente. Dentro de suas áreas de interesse, dos seus assuntos pertinentes, com os professores de sua confiança, apoiados em autores respeitados.

Ao todo, em dois anos de Iniciação Científica, foram produzidos cerca de 80 projetos. Foram lidos mais de 500 artigos na internet, mais de 100 livros acadêmicos e literários, e outras dezenas de filmes e vídeos com conteúdos, problematizações e alcances que, definitivamente, ficam de fora das apostilas.

Nesta obra, o leitor encontra uma leitura sobre a construção do patriotismo norte-americano analisado guerra a guerra.

Visões nipônicas e fantásticas sobre o Cinema de Horror Japonês.

Uma análise sobre padrões em quebra-cabeças.

Múltiplos olhares sobre a melancolia na sociedade industrial: sua composição biológica, sua representação na arte e sua forma musical nos discos de David Bowie.

Entre outras obras com abrangências diversas, multidisciplinares e profundas.

Nas referências há escritos jesuítas de medicina do Brasil colonial, Encíclicas Vaticanas, Jean-Jacques Rousseau, Vygotsky, Clarice Lispector, Friedrich Nietzsche, Søren Kierkegaard, entre outros pensadores.   

O livro é também uma importante amostragem da capacidade e dos anseios dos jovens e adolescentes.

Boa leitura!

Link para o livro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.