Freinet era desqualificado para o trabalho de professor

with Nenhum comentário

Nas obras sobre a vida de Célestin Freinet há sempre coisas novas a se descobrir e apreciar. Um detalhe que parece sem importância pode revelar-se surpreendente.

Sua biografia, resumidamente, é esta: Freinet foi recrutado para a 1º Guerra, ferido em combate voltou pra casa.

Leu os clássicos da pedagogia. Foi dar aula para crianças.

Notou que na escola as coisas eram diferentes dos livros e modificou a rotina da classe.

Revolucionou a educação com novas técnicas.

Freinet com sua turma manuseando um linotipo (a invenção da imprensa escolar)

 

“Ferido em combate voltou para casa”

O contato com gases tóxicos provocaram um ferimento no pulmão do educador. Essa marca o acompanhou pelo resto da vida e limitou sua atividade.

Quando saía com as crianças para caminhar, entrevistar os camponeses e coletar materiais (a aula-passeio), Freinet na verdade estava se livrando do ambiente claustrofóbico da sala cheia e abafada.

Quando trouxe a imprensa e o linotipo para a escola (e transformou a dinâmica dos estudos), na verdade estava lidando com a sua incapacidade de comunicar-se e de impor-se frente a turma.

A Pedagogia Freinet nasceu como uma resposta criativa a um problema, da sabedoria de um professor camponês limitado fisicamente e restringido por um modelo de escola que não admite pessoas “incapazes”.

 

 

O apelo do mundo precedeu a pedagogia: a soleira da porta foi transposta

Freinet sabia no seu íntimo: a vida se prepara pela vida.

A criança teórica dos estudiosos não fazia parte do seu dia a dia. Seus alunos estavam diante dele, cheios de vida transbordante, e era essa vida que ele precisava captar em seus impulsos mais dinâmicos.

E para isto sua incapacidade física não o desqualificava.

Em sua forma antiquada, a escola coloca os educadores na posição de disciplinadores, que devem manter as crianças sentadas e em silêncio enquanto transmitem seu conhecimento.

A escola afasta as fraquezas, os erros, a criatividade e a diversidade.

 

Passar pela guerra com Freinet

Praticar a Pedagogia Freinet é urgente. Não suas técnicas especificamente, mas a atitude e intrepidez do professor ferido no pulmão. Esta pedagogia!

Como Freinet, os educadores precisam reconhecer-se “incapazes” de atuar na escola restringente, e transformar sua dinâmica.

Precisam sentir o desconforto desta ferida no pulmão para desenvolver a sua própria Pedagogia Freinet. E caminhar com as crianças para bosques onde o ar é respirável.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.